31/03/2013

Ultimamente... via instagram

 O incenso é obrigatório cá em casa

 Crepe de chocolate ao serão

 Lentilhas com arroz integral para o jantar

 Alguns dos livros do momento

 Lincoln park after dark (o verniz)

Meditação matinal

 Pausa nos cálculos para um pouco de instagramming

 Preparando uma apresentação para Swansea

 Jazz radio on Spotify

 Savasana

 Chá príncipe e bola de pilates para relaxar depois do jantar

Planeando as aulas de yoga para a semana

29/03/2013

A vida simples de pessoas reais - E.


Eu sou uma pessoa complicada por natureza, que stressa por pouco e que se torna obsessiva facilmente.
Quando comecei a ler o teu blog e, consequentemente, a interessar-me pelo minimalismo e uma vida mais simples, fez-me sentido: Se não houver nada para complicar, eu não complico.
Até hoje, não me parece que tenha feito mudanças radicais, mas a verdade é que fiz algumas.
- Tínhamos dois carros e vendemos um. O conforto de ter custos e preocupações com apenas um bate aos pontos a necessidade, pouca e pontual, que temos de dois carros;

- Tínhamos três contas bancárias, uma minha, uma dele, uma nossa. Em dois bancos diferentes, e com contas-poupança associadas a uma e a outra. Andávamos sempre a transferir de umas para as outras porque, no fundo, a origem do dinheiro era a mesma. Ficámos apenas com uma conta à ordem e, associada, vários investimentos, contas-poupança e depósitos a prazo, o que também nos poupa muitas comissões e despesas;

- Tinha vários e-mails, um para cada assunto. Decidi eliminar todos e ficar apenas com um, em que criei pastas onde vou gerindo os assuntos. Hoje foi dia de limpar a caixa do correio, e entre centenas de mails categorizados e arquivados, apaguei mais de 10 mil mails e cancelei a subscrição de várias newsletters que nunca lia;

- Também o Reader sofreu um corte, cancelei a subscrição de alguns blogs pelos quais perdi o interesse!

- Mudei de casa no inicio do ano. Dos móveis, trouxemos apenas o essencial. E de coisas da casa também. Filtrei tudo: Panos da loiça, loiça, caixas plásticas, toalhas de banho, lençóis... O que está a uso é apenas o suficiente para uma gaveta de cada. O resto, especialmente muita coisa nova, está arrumada no sótão para substituir estes itens quando estiverem velhos;

- Limito-me a ter um detergente para cada coisa, sendo que os multifunções são os meus amigos. Antes tinha um armário enorme SÓ com detergentes, todos muito parecidos.

- Quanto à minha roupa e acessórios, por várias vezes faço "limpezas" e dou grandes voltas... Neste momento estou a ganhar força para uma nova e grande arrumação!

- A lista de compras também se alterou. Não temos "de tudo", até porque uma vez tivemos um ataque de bicho do cereal na despensa e deitámos tanta coisa fora... Neste momento temos uma lista fixa de itens mensais, que compramos 1 vez por mês, e outra lista que compramos semanalmente. E reduzimos stress e gastos!

- Falta-me ganhar coragem para "destralhar" a muita papelada que tenho guardada e arquivada em dossiers. Lá iremos um dia!

- Falta-me também simplificar "a vida", em si. Deixar de tentar fazer tudo e dedicar-me mais ao essencial. Essa é a minha grande limitação, confesso!

E.



~

Queres participar? Envia-me um texto a contar a tua jornada em direcção a uma vida mais simples para o email rita (at) busywomanstripycat.com, com o assunto "guest post". Obrigada!

27/03/2013

Como fazer mais exerício físico

O exercício físico é essencial para a nossa saúde e bem-estar. A prática regular de exercício traz-nos mais energia, dormimos melhor, andamos mais bem dispostos... são inúmeros os benefícios físicos e mentais da prática desportiva. No entanto, quando nos sentimos "sem tempo" ou o orçamento aperta, a primeira coisa em que cortamos é no ginásio. 

Mas não é preciso andar no ginásio para fazer exercício físico todos os dias!

Por exemplo, limpar a casa é uma forma de exercício físico. Limpa a casa de forma vigorosa, tendo sempre atenção à postura e respiração, e vais ver que quando acabares queimaste umas quantas calorias. Se não gostas de limpar a casa, começa a ver a tarefa por outro prisma: ao limpar, estás a fazer exercício físico! (temos que ver sempre o lado positivo das coisas...)

Deixar o carro em casa e andar mais a pé (ou de bicicleta) é outra opção. Se podes ir a pé para o trabalho, porque não? Além do exercício físico fantástico que fazes, não gastas dinheiro em combustível ou transportes e diminuis a tua pegada ecológica. Eu vivo a 2,5 km do meu local de trabalho e só depois de quase 7 anos a viver aqui é que percebi que podia muito bem ir para o trabalho a pé... Agora, não quero outra coisa (se bem que a chuva ultimamente não tem ajudado).

Se gostas de andar de bicicleta, não há nada melhor para descontrair e trabalhar os músculos que um passeio de bicicleta ao fim de semana. Investiga percursos perto da tua área de residência, para que não tenhas que andar na estrada com os carros (que de relaxante não tem nada...).


Se fores à praia ou ao parque, podes fazer alongamentos. Eu bem que tento fazer yoga na praia, mas sem um tapete é complicado (os pés enterram-se na areia e é difícil manter o equilíbrio nas posturas de pé). Se tens filhos, os passeios à praia são óptimos para se exercitarem todos. Os miúdos adoram jogar à bola - porque não te juntas a eles? Ou à apanhada, ou qualquer outro jogo que implique movimento. Qualquer actividade que te faça mexer e trabalhar o corpo é benéfica, desde que o faças de forma consciente e sempre com atenção à respiração (nada de suster a respiração quando se fazem esforços...).

Investiga também actividades desportivas oferecidas pela autarquia. As câmaras municipais costumam ter programas para pôr a população a mexer - a custo zero ou muito baixo. Os equipamentos municipais como piscinas, pistas de atletismo, etc., costumam estar ao dispôr dos munícipes a preços amigos.

E se a desculpa para não fazer desporto é a "falta de tempo", lembra-te que fazer desporto devia ser tão importante como comer ou dormir. Portanto, se ainda não é uma prioridade para ti, devia ser. Basta, por exemplo, dares um passeio a pé durante 1 hora em vez de passares essa hora em frente da televisão a mudar de canal ou a ver programas que não interessam. (lê também Como arranjar mais tempo e Uma semana tem 168 horas)

Portanto, não há desculpas!! Se quisermos, conseguimos arranjar tempo para o exercício físico e podemos fazê-lo de borla!

25/03/2013

Meditação e yoga para crianças



Desde que comecei a meditar que queria pôr os meus filhos a fazê-lo também. As vantagens da meditação são inúmeras, tanto para os adultos como para as crianças. Acalma as crianças hiperactivas, as que têm déficit de atenção conseguem concentrar-se melhor, a auto-estima e confiança são desenvolvidas e, basicamente, tal como nos adultos, a meditação torna as crianças mais felizes.
Mas pôr as crianças a meditar não é fácil. Não posso dizer-lhes para se sentarem de olhos fechados e focarem-se na respiração.
Comecei por ver vídeos no youtube que sugeriam, por exemplo, usar um animal como foco da meditação, ou seja, a criança visualiza um animal e repete, para si, o seu nome. Depois descobri o livro "Meditação para crianças" da Isabel Leal (comprei na wook), que traz um cd com meditações guiadas e ainda outras sugestões de meditações para os miúdos. Agora ponho os meus filhos a meditar com o cd. Os resultados são positivos. Um mais calmo, o outro mais concentrado. Meditam antes de ir dormir e às vezes antes de fazer os trabalhos de casa. Quero começar a fazer de manhã antes de irem para a escola. As meditações são curtas, mas até a mim me fazem bem (quando eles meditam com o cd, eu medito com eles).

Queria também iniciá-los no yoga. Em Faro não abundam aulas de yoga para crianças (nem para adultos), mas lá encontrei um sítio com uma aula com horário compatível. Eles foram experimentar. Um dos miúdos, o mais energético, veio de lá parecia outro... super calmo... Adorou a aula e quer começar a ir todas as semanas. O outro miúdo, o mais calmo, achou o yoga uma seca... Vá-se lá perceber isto... 


E tu, os teus filhos fazem yoga e meditação?

23/03/2013

Limpeza verde

O minimalismo anda de mãos dadas com o ambiente. Ao ter apenas aquilo de que precisa, o minimalista ocupa menos espaço na Terra e produz menos lixo - o minimalista tem, portanto, uma pegada ecológica menor.

Muitas das alterações que fiz quando decidi viver um estilo de vida minimalista contribuiram de forma significativa para melhorar o ambiente à minha volta. Apurei a minha consciência ambiental e comecei a preocupar-me seriamente com a minha pegada no planeta. Afinal, só temos este planeta para viver e, da mesma forma que nos preocupamos com a limpeza da nossa casa, devemos preocuparmo-nos ainda mais com este grande lar que nos dá todos os recursos de que precisamos para viver.

Uma das mudanças mais fáceis de implementar em direcção a uma vida mais verde é nos produtos de limpeza que usamos em casa. Com tantos produtos naturais que podemos usar nas limpezas, não faz sentido continuar a consumir produtos carregados de químicos que, além de nos poderem fazer mal, prejudicam o ambiente. Adicionalmente, os produtos naturais ficam muito mais baratos e, como não são tóxicos, podem ser manipulados por qualquer pessoa - incluindo as crianças, sendo portanto uma excelente maneira de as envolver nas tarefas domésticas.

Sendo minimalista, não quero usar um produto para cada coisa. Mesmo naturais e caseiros, não quero ter um spray para as bancadas da cozinha, uma mistura para o lava-louças, um desinfectante para a casa de banho... Quero usar o mínimo de produtos possível para uma limpeza rápida e eficaz. O vinagre é o meu maior aliado. Também uso bicarbonato de sódio para limpezas mais profundas.

Os produtos que uso actualmente na limpeza da casa são estes:

Para limpeza da cozinha, casa de banho e alguns móveis - spray multiusos de vinagre

Mistura de água e vinagre em partes iguais. Faço em frascos de spray de 1 L e adiciono uma colher de chá de detergente da louça e, por vezes, umas gotas de óleo essencial (gosto do óleo de laranja doce pois além de cheirar bem, é dos mais baratos).
Tenho frascos com esta mistura na cozinha e casas de banho. Na cozinha limpo as bancadas, fogão, frigorífico, mesa, móveis e até azulejos com este produto. Na casa de banho também o uso para limpar tudo. Esta mistura é óptima para as limpezas diárias; para limpezas mais profundas, sobretudo na casa de banho, adiciono outros produtos, como bicarbonato de sódio.
Também limpo os móveis pintados de branco e os de melamina com esta mistura; já usei uma mistura com menos vinagre para os móveis, por precaução, visto o vinagre ser ligeiramente abrasivo, mas esta fórmula com mais vinagre não dá problemas.
Também limpo os interruptores da luz e muitas outras coisas com esta mistura. 
Para limpar alguma coisa mais suja, posso usar vinagre puro.

Para limpeza de vidros e espelhos - água, vinagre e álcool

Num frasco de spray misturo 1 chávena de água destilada, um quarto de chávena de vinagre e 1,5 colher de chá de álcool etílico.

Para limpeza profunda da sanita, lavatório, banheira, lava-louça, etc - bicarbonato de sódio e vinagre

Para limpezas mais profundas na cozinha e casas de banho, deito bicarbonato de sódio e depois borrifo com vinagre puro. Passados uns 10 minutos esfrego bem e passo água quente (ou puxo o autoclismo no caso da sanita). Para o exterior da sanita, assento e autoclismo, uso o multisusos de vinagre. E confesso, às vezes uso lixívia nas sanitas...

Para limpeza de móveis de madeira - limão e azeite

Ao sumo de meio limão junto uma colher de sopa de azeite; depois de bem misturado, limpo os móveis de madeira com um pano bem limpo. Podem também adicionar-se umas gotas de óleo essencial de limão à mistura. Este produto aguenta uns dias no frigorífico, mas eu faço de fresco de cada vez que uso.

Para limpeza das paredes pintadas - água e vinagre

Quem tem crianças e animais de certeza que sofre como eu com as paredes da casa cheias de dedadas, patinhas, desenhos... Os meus filhos já não pintam as paredes, mas ainda lá deixam dedadas e pegadas, assim como os gatos. Aprendi com a experiência que, se é para pintar as paredes, mais vale usar uma boa tinta de uma boa marca, que possa ser lavada e não saia. Estas tintas são obviamente muito mais caras que muitas outras, mas a médio-longo prazo, valem a pena. É um desespero tentar tirar dedadas à volta dos interruptores e vir a tinta da parede atrás...
O que faço para tirar dedadas e pegadas e outras nódoas que se vão instalando nas paredes pintadas é simplesmente esfregar com um pano bem limpo, molhado em água quente e um pouco de vinagre.

Para lavar a roupa - bórax, carbonato de sódio e sabão azul

Receita aqui. Confesso que não uso este detergente para a roupa desde que parti o pé o ano passado, mas tenho que começar a usá-lo novamente...

Para lavar o chão de madeira e mosaicos - água quente e vinagre

Para lavar o chão de toda a casa, encho meio balde com água quente, junto uma chávena de vinagre e umas gotas de detergente da louça. Infelizmente, continuo a esfregar as juntas dos mosaicos com o produto horrível que falei aqui, mas só quando o vinagre puro não funciona...


Como vêem, a maior parte da casa pode ser limpa com vinagre, a versão diluída para limpezas mais simples e a versão pura para limpezas mais profundas. Para estas limpezas mais profundas pode juntar-se bicarbonato de sódio ao vinagre puro; umas gotas de sumo de limão no bicarbonato de sódio também fazem maravilhas. O vinagre e bicarbonato de sódio em partes iguais também podem ser usados nos canos, deixando repousar, esfregando depois com uma escova de dentes velha e terminando com água a ferver. O vinagre só não deve ser usado em pedras naturais como o mármore, visto que o vinagre é um ácido e os ácidos são corrosivos.

Uso também sal grosso nos tachos, para desincrustar a comida queimada, e bicarbonato de sódio para absorver odores, por exemplo, dentro do frigorífico ou junto do balde do lixo. As cascas de laranja e de limão também servem de ambientadores, mas o meu produto preferido para dar cheiro à casa é o incenso. Queimo pelo menos um pauzinho de incenso por dia e quanto mais intenso o cheiro, melhor! E além de cheirar bem, o incenso tem um efeito super relaxante... 

E vocês, que produtos naturais usam para limpar a casa?

22/03/2013

A vida simples de pessoas reais: Joana


Escrever este texto estava na minha to-do list desde que lançaste o desafio. Hoje vou riscar esta tarefa e muito provavelmente as outras todas. Inspirada pelo teu blog já fiz dezenas de mudanças na minha vida desde Junho (altura em que "encontrei" o teu blog, num daqueles dias em que se vagueia pela web...), mas creio que a mais arrojada que vou fazer é mesmo viver sem to-do lists, que me acompanharam sempre...

Comecei a ler o teu blog precisamente na altura dos posts de "Destralhar em casa em 7 dias", fiquei fascinada! Conheço há muitos anos os princípios budistas de viver com menos para ser mais feliz, mas nunca tinha compreendido verdadeiramente como eles se poderiam enquadrar na nossa sociedade materialista e consumista, até começar a fazer as mudanças que escreves no teu blog. O resultado: menos tralha em todas as divisões da casa, e quanto mais tiro, mais acho que ainda está a mais...

E depois dos destralhamentos vieram as rotinas! Levantar cedo já me levantava (saio para o trabalho às 7h30), mas comecei a levantar-me entre as 5h30 e as 6h. A minha mãe sempre foi uma madrugadora das 5h e sempre disse que só conseguia adiantar o trabalho a essa hora, quando todos estavam a dormir. Eu só percebi as vantagens de deixar a cama e o sono para trás quando o pus em prática e vi de dia para dia como isso facilitava as rotinas da tarde e da noite, como eu me sentia menos cansada e mais feliz.

Smartphone já tenho há quase 2 anos - é realmente a coisa mais prática e útil do mundo, acho que vais adorar (a bateria é que não dura o que nós idealizamos...) Mas usar o Gcalendar para organizar os vários horários da família foi algo que não me tinha passado pela cabeça, mas funciona na perfeição e tudo na palma da mão! Tal como as listas de compras e as rotinas semanais...

Speed-cleaning, outra benção! Ainda que o marido faça metade (e às vezes mais de metade) das tarefas em casa, nada como conseguir organizar e limpar a casa no mínimo tempo possível! (E eu já só limpava o que realmente era preciso...) Produtos verdes já usava, mas os panos de micro-fibra, cada cor a sua divisão... obrigada Rita, que grande ajuda!!

Agora, vou tentar simplificar os meus dias: torná-los vazios de objectivos e stress e cheios de felicidade e do que me apaixona. Sei perfeitamente que esta vai ser a parte mais difícil (porque me conheço bem), mas se estava incrédula que eu conseguisse pôr em prática na minha vida as tuas ideias quando comecei a ler o teu blog, agora sei que todas as mudanças foram conseguidas (nuns dias melhor do que noutros) para melhor - e sei que esta também será.

Resta-me deixar-te um grande bem-haja por tudo o que partilhas, diariamente, com o mundo, sem pedires nada em troca. Essa é uma verdadeira dádiva. E quero desejar a ti e à tua família um 2013 muito feliz!

Joana Santiago


~

Queres participar? Envia-me um texto a contar a tua jornada em direcção a uma vida mais simples para o email rita (at) busywomanstripycat.com, com o assunto "guest post". Obrigada!

21/03/2013

Coisas vs. experiências

Um dos meus filhos fez anos esta semana. Depois das últimas experiências com festas de anos, que são sempre iguais e impessoais, com prendas na sua maioria inúteis, que eles não ligam ou estragam em menos de nada, desisti de vez de fazer festas de anos. Em vez de festa e inúmeras prendas, fomos passear.

Zoo de Lagos, passeios por Lagos e Sagres, noite dormida num bom hotel em Lagos, massagem para mim, apesar de ser dia do pai, crepes ao pequeno-almoço, e até yoga no jardim. 

Foram 2 dias muito bem passados. A única prenda que o miúdo quis foi um Lego. Estar com a família, num sítio diferente, a passear, a viver novas experiências, é mais importante para ele (e para nós) do que receber coisas, brinquedos, roupa, tralha de que não precisa. Estou a criar um bom minimalista!

Ficam as fotos...




Zoo de Lagos - adorei o espaço, muito verde, não tem nada a ver com a selva de betão e jaulas que é o zoo de Lisboa...

 Cenário do meu yoga matinal no hotel

 Pronta para passear!

Cabo de São Vicente

É muito difícil fazer yoga na areia...

18/03/2013

Uma coisa de cada

Os minimalistas não gostam de duplicados. Não gostam de ter coisas repetidas. Gostam de ter apenas aquilo que precisam e nada mais. 

Inspirada por este post da Nathalie, pus-me a pensar nas coisas que tenho em casa - e em tudo o que já doei/joguei fora.

Na sala tenho:

- 1 sofá de 2 lugares + chaise-longue onde cabemos os 4 mais os 3 gatos confortavelmente (apertados, ainda cabem mais)
- 1 tapete por baixo do sofá, para conforto (e porque adoro o meu Alvine Rand!)
- 1 estante Expedit
- 1 mesa com 2 cadeiras (e somos 4 cá em casa)
- 1 móvel de TV - grande demais para o meu gosto. Tem 3 gavetas grandes onde estão DVDs e CDs, mas como estou a pensar comprar um disco multimédia e passar tudo para lá, deixará de ser necessária essa arrumação; será substituído por uma coisa deste género.
- 4 prateleiras Lack 
- 1 aquário

Já não tenho a mesinha de madeira - quanto mais superfícies horizontais estão disponíveis, mais tralha se acumula...

 Agora, em vez dos castiçais (que a minha iguana fez o favor de partir), está sempre uma jarra com flores em cima da mesa...

Estas fotos já têm uns meses, e há coisas que agora estão diferentes. A decoração da casa está em constante evolução!

Já tive na sala um aparador cheio de louça - a louça foi fora/arrumada na cozinha e o aparador foi vendido; já tive uma mesa maior com 6 cadeiras (tudo vendido); já tive várias mesas de centro e mesas de lado; já tive mais estantes cheias de livros; já tive mais vasos com plantas; já tive muitos quadros nas paredes.

No quarto tenho:

- cama (é um estrado de ripas com colchão)
- cómoda Malm
- pequeno closet



Já tive 2 camiseiros, 1 cómoda, 2 mesas de cabeceira e 1 cadeira para largar a roupa - foi tudo vendido.

No quarto dos miúdos tenho:

- 2 camas - que serão substituídas por um beliche Tromso
- 1 estante expedit
- 1 cadeira para a roupa
(- roupeiro embutido)

A estante do lado esquerdo já se foi... agora só têm a Expedit, que virei ao contrário para ter menos superfície horizontal (superfícies horizontais = tralha acumulada). A televisão também já foi embora!

Já tiveram mais estantes, mais mesas e mesinhas de criança e tanta tralha que já nem me lembro.
Na marquise do quarto, que é o escritório deles, cada um tem uma secretária pequena, uma estante Billy e uma cadeira; os dois partilham um módulo de gavetas Vika Alex.

No meu escritório tenho:

- secretária (é um tampo com pernas)
- módulo de gavetas Vika Alex
- estante parecida com a Billy
- cadeira
- piano + banco
- terrário da iguana

A cadeira já foi substituída por outra...


Já tive estantes enormes e pesadas, secretárias cheias de gavetas - e o escritório cheio de papeladas e tralha que parecia não acabar.

Numa das varandas:
- mesa com 2 cadeiras (já tive uma mesa maior com mais cadeiras)

Na outra varanda:
- 2 estendais de roupa (dobráveis quando não são utilizados)

Na cozinha, além dos móveis de cozinha, tenho apenas uma mesa com 4 cadeiras. Não tenho mesinhas de apoio, estantes, armários para guardar mais tralha, nada.

Cada casa de banho tem, além das louças sanitárias, apenas um móvel: numa das casas de banho é um pequeno móvel de parede e na outra é um móvel debaixo do lavatório.


As vantagens de ter apenas o necessário são inúmeras! Uma das melhores: gasto menos tempo a limpar/arrumar/organizar... ou seja, fico com mais tempo para coisas mais interessantes!! Este é um dos maiores benefícios de ser minimalista!

17/03/2013

Tutorial de costura - saco em tecido reversível

Depois de muito pensar, repensar, decidir, e tratar das burocracias, decidi recomeçar, aos poucos, a venda de alguns produtos feitos por mim, quer na loja Etsy quer aqui no blog.

O primeiro produto que tenho para vos apresentar é um projecto com que sonhava há algum tempo: um tutorial de costura bem completo e claro para fazer um saco em tecido reversível. Pois bem, aqui está ele!



Add to Cart View Cart

Este tutorial custa 5€; é um ficheiro pdf, com 15 páginas, texto e fotos, onde explico pormenorizadamente como fazer um saco em tecido como o da figura, com alças e reversível.

Pode ser adquirido clicando aqui ou no botão acima (add to cart). O pagamento é feito através do Paypal e receberás de imediato um email com as instruções para download. Se não quiseres usar o PayPal (que é a maneira mais fácil e segura de fazer pagamentos online), podes fazer uma transferência bancária. Envia-me um email que eu mando-te os meus dados.

Qualquer dúvida, não hesites em contactar-me para rita.busywoman (at) gmail.com.

Muito obrigada por apoiares o meu trabalho!

Se gostares do tutorial e quiseres divulgá-lo, podes aderir ao programa de afiliados! 

15/03/2013

A vida simples de pessoas reais - Polliejean

Não sei bem como cheguei ao The Busy Woman and the Stripy Cat no início deste ano. Não sei se vim cá parar por já andar à procura de uma vida mais simples e minimalista, se, pelo contrário, foi ao ler os posts da Rita que se deu um clique e me identifiquei com muita coisa. Não me identifico com tudo, claro está, mas consigo retirar das suas sugestões aquelas que mais se adaptam ao meu estilo de vida e ao que quero para mim. Por exemplo, passei a usar mais eficazmente o meu tempo no trabalho. Como trabalho em casa, é-me muito fácil dispersar e distrair com tudo o que não seja trabalho. Mas desde que comecei a usar a técnica Pomodoro, sinto que me consigo concentrar melhor e ser mais rentável.

Mas não foi por aqui que comecei. Comecei por destralhar. Na verdade, eu já destralhava, mas não sabia que nome lhe dar. O facto de já ter mudado duas vezes de país e uma meia dúzia de casa ajudou-me a perceber que as coisas só servem para nos prender aos sítios e para nos fazer perder tempo a encaixotá-las. Percebi que aquilo que não vemos não nos faz falta e fui-me livrando de muita coisa inútil ao longo dos últimos sete anos. Hoje em dia continuo a destralhar com regularidade, especialmente nas mudanças de estação, em que dou sempre uma caixa cheia de roupa a associações de solidariedade. Passei a analisar o meu guarda-roupa de uma forma mais pragmática: Usei esta peça alguma vez este verão? Não? Está boa? Sim. Então vou dá-la. Não está em condições? Então vou usar nos meus projectos de costura ou vai simplesmente fora.  Além disso, comecei a adoptar a máxima de deitar fora algo velho quando compro algo novo, mas ainda tenho que trabalhar bastante nos meus impulsos consumistas… Comecei também a destralhar coisas que antes não incluía no grupo das coisas passíveis de serem destralhadas, como o telemóvel, as pastas do computador, o e-mail…

A seguir, lembro-me que comecei por ler livros sobre o minimalismo de que a Rita já falou no seu blogue, como os livros de Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus , de Elaine St. James e Laura Vanderkam. Foi esta última autora, com o livro What the Most Successful People Do Before Breakfast: A Short Guide to Making Over Your Mornings-and Life, a par de vários posts que a Rita escreveu sobre o assunto, que me inspiraram a mudar a minha rotina das manhãs. Este ano decidi só oferecer prendas de Natal feitas por mim, mas precisava de tempo para as fazer. Como conseguiria arranjar tempo? Já não temos televisão, por isso não podia ir roubá-lo aí. Foi então que a Rita criou o grupo "Bom dia Manhãs" no Facebook e, após alguma renitência, decidi aderir. Os resultados superaram a minha expectativa. Ao contrário do que esperava, nos dias em que me levanto às 6 da manhã, não passo o dia a bater com a cabeça nas paredes nem precisar de aumentar a dose de cafeína. A verdade é que fico com mais energia, especialmente se usar esse tempo para fazer desporto. E já tenho praticamente todas as prendas de Natal feitas! É claro que o próximo passo será perceber que não devo perder tempo a fazer prendas de Natal, pois é tempo que poderia estar a usar para fazer outras coisas mais produtivas e porque as prendas não se devem limitar à época do Natal… Mas cada coisa a seu tempo. Acho que para nos identificarmos com algumas máximas precisamos de ter passado pelas situações em questão. Só assim se pode dar o clique de viragem.

Creio que a próxima mudança vão ser as listas de organização semanal, de planear as compras e as refeições, para não perder tempo e ter a rotina muito mais simplificada para que, no fim, me sobre mais tempo de qualidade para usar com a minha família. Cá em casa já percebemos que vamos demasiadas vezes ao supermercado e perdemos demasiado tempo a pensar nas refeições. É altura de repescar os posts que a Rita escreveu sobre isto e as suas sugestões de listas de planeamento e organização!

Hoje em dia fala-se muito da influência da blogosfera nos hábitos das pessoas, em como certos bloggers, com a sua simples opinião, conseguem fazer com os seus leitores comprem este ou aquele produto, vão ver este ou aquele filme, vistam esta ou aquela roupa. Mas o que é que isso, em termos práticos, nos traz de novo ou contribui para a nossa felicidade? Blogues como o da Rita e outros a que cheguei através dela, conseguem, sim, fazer-nos olhar para a nossa vida, para aquilo que estamos a fazer dela, e questionar se é mesmo isto que queremos, se temos a casa cheia de coisas úteis e bonitas, se ocupamos o nosso tempo da melhor maneira, se somos realmente produtivos no trabalho ou se apenas gostamos de nos queixar. Por isso, quero agradecer à Rita por querer partilhar com meros desconhecidos o seu modo de vida e nos deixar sugestões e dicas práticas e eficazes que nos ajudam a simplificar a nossa vida e a aumentar a produtividade. Obrigada. Espero poder continuar a ler-te durante muito mais tempo!

Polliejean, Bolas de Berlim (sem creme)



~

Queres participar? Envia-me um texto a contar a tua jornada em direcção a uma vida mais simples para o email rita (at) busywomanstripycat.com, com o assunto "guest post". Obrigada!

12/03/2013

Coisas...

1. A música do momento: Rève de Vangelis. Vangelis é um dos meus compositores favoritos e os albuns Soil Festivities e Antarctica são companhia diária para trabalhar.


2. O Bundle of the Week desta semana é sobre limpezas e organizações de primavera!


Por 7.40 USD, os 5 ebooks são:

31 Days to Clean by Sarah Mae
Simple Living by Lorilee Lippincott
A Simply Homemade Clean by Lisa Barthuly
Project Organize Your Entire Life by Stephanie Morgan
Pulling Yourself Together by Becky of Clean Mama
O Simple Living da Lorilee Lippincott já conhecia e gostei muito - é um curso rápido e prático para simplificar a vida. Já comprei este bundle e estou ansiosa por ler o Project Organize your Entire Life - conheço o blog da Stephanie e tem dicas muito boas!


3. O blog tem andado a meio gás... Tem chovido muito cá em Faro (o que não é normal) e estou mesmo a sentir falta da energia da luz solar...


4. Tenho que reorganizar o meu sistema de guardar papeladas importantes... Esta caixa já não está a funcionar...


5. Ando muito preguiçosa... A minha hora de acordar tem sido por volta das 7h30... quer isto dizer que de manhã não tenho feito meditação, nem yoga, nem escrita... e sinto mesmo a falta destas horas da manhã para mim...


6. Em Julho passado, quando parti o pé a jogar ténis, o detergente caseiro que tinha em casa acabou. Como não estava em condições de fazer mais detergente, comprei no supermercado. Passados 8 meses, ainda não voltei a fazer o detergente em casa...


7. Todos os sites de poupanças dizem que devemos ter de parte dinheiro suficiente para cobrir as despesas  básicas de vários meses (entre 3 meses a 1 ano). Já alguma fez fizeram as contas para ver quanto dinheiro é que precisam de facto por mês para o básico (repito, para o básico)? Eu vou fazer este exercício e logo partilho as minhas conclusões.


8. Vegetariano sofre nos restaurantes normais... 

08/03/2013

A vida simples de pessoas reais - Sandra

Quero ser minimalista

Acompanho o teu blog há cerca de 2 meses. E tenho que confessar que fui lá ter porque o vi num outro blog e o nome chamou-me a atenção. Sem fazer ideia dos conteúdos lá cliquei e fiquei a conhecer-te.  E desde essa altura visito o teu blog frequentemente.

A questão da organização e gestão do tempo é uma temática que me interessa bastante. Sou daquelas pessoas que dá por si a dizer frequentemente “não tenho tempo para nada” ou até “passei o dia a arrumar e parece que não fiz nada” e no entanto, sou dependente do relógio. Detesto atrasar-me ou que me façam esperar. Detesto sentir que não vou ter tempo para fazer as tarefas que tenho que fazer. Eu, pessoalmente, estou completamente decidida a ser mais organizada, a ser mais livre e mais feliz. Mas tenho que conseguir mudar a mentalidade de dois “rapazes” que ainda não perceberam que também têm que fazer esta mudança. Não só para que a minha resulte mas também para que eles próprios sejam mais felizes.

Eu fui criada numa família em que se comprava “as coisas boas” para guardar e depois comprava-se as “coisas para o dia-a-dia”, fossem elas louças, roupa de cama, ou vestuário. A minha avó ainda hoje tem uma arca de madeira completamente cheia de lençóis que nunca usou e quando precisa de meter a uso um jogo de cama vai comprar um “mais fraquinho” para não estragar os bons!!! Eu cresci com estes hábitos, mas já consegui libertar-me deles. As coisas que tenho estão em uso, não tenho stock mas mesmo assim sinto que tenho coisas a mais. Não vou deitá-las fora pois também é um desperdício deitar fora coisas em bom estado, mas não irei comprar nada enquanto tiver outro exemplar da mesma coisa (aliás quase tudo o que tenho em casa, à excepção de móveis, foi “herdado” da mãe e da avó - refiro-me a louça, talhares, tachos e panelas, roupa de cama, cobertores, roupa de banho...  mesmo os móveis – a mobília do quarto do meu filho foi a minha até eu casar). A  mim custa-me (custava-me) por exemplo ter de me desfazer dos papéis da faculdade. Tenho tudo arquivado porque podem ser úteis e de facto já foram. Já fiz uso deles depois da faculdade, mas quer-me parecer que não vou precisar deles novamente. E já decidi: vou deitar tudo fora. E este foi o 1º ensinamento que tu me deste. é certo que ainda não está cumprido - mas tem data marcada – e este é o 2º ensinamento a retirar: planear as tarefas. Gosto de agendas e da sensação de organização e controlo do tempo que elas dão, mas confesso que normalmente apontava as tarefas e compromissos com a devida antecedência mas mas depois recorria à minha “agenda mental”.... também já estou a conseguir modificar isso. Segui o teu exemplo dos planificadores semanais e diários – são óptimos. Aí incluo a planificação do jantar diário, as compras a fazer em cada dia, as várias tarefas que tenho que fazer, os gastos, etc.

Vou ter brevemente uma semana de férias e já está toda preenchida com arrumações, “trabalho do trabalho” que vou fazer em casa (organização de ficheiros e documentos), mas também estou a planear muito tempo para “não fazer nada” –descanso, leia-se!.

Já li os teus dois ebooks, e de momento estou a ler “a story of debt”. Não estou na situação de dívida, mas como de momento sou só eu a trabalhar é muitíssimo difícil gerir o orçamento e não deixar nada por pagar. De vez em quando tenho de recorrer ao “descoberto” da conta ordenado mas isso deixa-se sempre na mesma situação. Também já decidi - e isso já está em prática -  que temos que anotar todas as despesas (este mês sei que vamos ser bem sucedidos pois tenho o subsídio de natal para ajudar) e também já decidi que vamos ter que fazer tudo por tudo para não ir buscar nenhum dinheiro ao “descoberto”. 

Ainda sou uma aprendiz mas estou plenamente convencida que este é o caminho a seguir. Eu, por mim, já estou a dar os primeiros passos. O passo seguinte é converter marido e filho, ou melhor só preciso converter o marido, porque o filho faz tudo o que o pai faz! Não será fácil, pois o marido ainda pensa que ter os gastos controlados, ou melhor, ter controlo dos gastos é estar a ser vigiado nas suas acções, não ter liberdade para fazer o que quer – e isso é fruto de uma infância e adolescência muito restritiva em que foi obrigado a trabalhar para ajudar no sustento da família sem ter direito a nenhuma parte do dinheiro que ganhava...

Tenho que te agradecer pelos teus conhecimentos e pela partilha dos mesmos.

Sandra



~

Queres participar? Envia-me um texto a contar a tua jornada em direcção a uma vida mais simples para o email rita (at) busywomanstripycat.com, com o assunto "guest post". Obrigada!

05/03/2013

Observar e imaginar

Eu nunca fui muito criativa. Mas sempre tive uma boa imaginação. E sempre fui muito observadora (característica essencial para qualquer cientista) e quando falo em observação, não é só com os olhos. É usar os cinco sentidos para observar o que nos rodeia. Ouvir as ondas a rebentar, cheirar o perfurme das flores, saborear um chocolate, sentir a areia quente nos pés e olhar as pessoas à minha volta.

Sempre gostei de observar as pessoas. Gosto de estar na praia a ver as pessoas que passam à beira-mar nas suas caminhadas. Em Lisboa, gosto de observar as pessoas apressadas a correr para o metro. Gosto de me sentar num dos bancos do centro comercial e olhar as pessoas a entrar e a sair das lojas carregadas de sacos de compras. E gosto de imaginar. Imagino quem serão essas pessoas. Que vidas terão, porque andam tão apressadas, que profissão têm. Já aconteceu conhecer pessoas de vista, imaginar como seriam as suas vidas e depois conhecê-las melhor. Umas vezes acerto, outras a minha imaginação não podia andar mais longe da verdade. 

Eu gosto de observar, mas a maior parte das pessoas não me desperta a atenção. Ou são muito apressadas ou têm cara de poucos amigos ou parecem, do meu ponto de vista, claro, desinteressantes.

Aqui há uns tempos vi uma família cá em Faro, no Fórum, que me despertou a atenção. Era um casal com dois filhos, uma menina lourinha com uns 4 ou 5 anos e um menino mais novo, ainda de cadeirinha de bebé. Isto foi num dia de semana à hora de jantar. Eu tinha ido ao supermercado comprar qualquer coisa e essa família estava a pagar as suas compras. A mulher, ou rapariga, que devia ser mais ou menos da minha idade, fez-me lembrar esta actriz, que eu tinha visto neste episódio do How I Met Your Mother. Toda a família tinha um ar calmo e descontraído, quer na maneira de vestir quer na postura. Pagaram as compras e foram, devagar, para o parque de estacionamento, para onde eu também me dirigi. Não estavam com pressa. Foram com calma, a saborear nas escadas rolantes as bolachas que tinham acabado de comprar. O casal e os filhos tinham um ar tão sereno que eu, até chegar ao meu carro, fui sempre a olhar para eles. Eles tinham os carros estacionados perto do meu; o homem entrou para um jipe daqueles que parece que andam nas provas de TT e a mulher entrou para um Audi velhinho como o meu. Imaginei logo que deviam ter saído do trabalho e encontraram-se no Forum para jantar e fazer as compras... 

Enfim... Aquela família deixou-me com um sorriso na cara. Senti-me bem por haver pessoas assim - relaxadas, sem pressas... parecia que estavam verdadeiramente em paz com eles e com o mundo. Fui para casa e não pensei muito mais no assunto. Afinal, as aparências iludem, como se costuma dizer, e por baixo daquela capa descontraída, podia estar uma família cheia de problemas.

Faro não é uma cidade muito grande e, desde esse dia, voltei a ver essa família mais duas vezes. Uma vez na Bershka, outra vez num parque infantil perto do Fórum. E sempre com a mesma postura relaxada, intencional, apaixonada mesmo, que me prendeu o olhar naquele dia. Não faço ideia de quem são essas pessoas, ou se a verdade corresponde à imagem que desenvolvi na minha cabeça. Mas depois de os ter visto estas três vezes, fiquei curiosa. Quem são eles? É que se esta família é assim como eu a imagino, é o tipo de família com quem eu não me importava de beber um chazinho de vez em quando...

E vocês, também observam as pessoas e imaginam coisas? Já agora, se alguém conhecer esta família (ou se a rapariga ler este blog), adorava saber!!

04/03/2013

Dicas para uma vida frugal

Estava ansiosa pelo Bundle of the Week desta semana sobre Frugal Living - ou vida frugal!

São 5 ebooks por 7.40 USD (não chega a 6 euros) com muitas dicas sobre como poupar e esticar o orçamento - um assunto pertinente nos dias de hoje...


Os 5 ebooks são:

Your Grocery Budget Toolbox by Anne Simpson
Advanced Penny Pinching by Tabitha Philen
From Debtor to Better by Barry Myers
Coupon Quick Start Guide by Angela Newsom

Sozinha em casa

Eu gosto de estar sozinha em casa. Enquanto escrevo estas linhas, um dos miúdos está com o pai num torneio de futebol e o outro está em casa da avó. E eu fiquei o dia inteiro sozinha em casa.
Em tempos idos aproveitava estes momentos sozinha em casa para fazer coisas... limpar, arrumar, tratar da roupa... Não descansava, não tirava um bocadinho para mim, pois queria aproveitar o tempo ao máximo para fazer coisas que eram precisas para o bom funcionamento da casa. Quando os miúdos eram bebés e estavam no infantário, eu muitas vezes vinha a casa antes de os ir buscar para relaxar um pouco... e ficava sempre com uma sensação de estar a agir mal... se já saí do trabalho, então é para andar a correr, ir buscar os miúdos e fazer todas essas tarefas que as mães devem fazer! 

Agora não. 

Agora valorizo muito o meu tempo. Aquele tempo só para mim. Quem se levanta cedo, mais cedo que o necessário para se despachar e ir trabalhar, sabe bem ao que me refiro.
Aquelas horas da manhã (ou este domingo chuvoso), sozinha, são essenciais para a minha sanidade mental.

Hoje já fiz yoga, fiz o meu almoço (e os restos serão o almoço de amanhã - ervilhas com ovos deliciosas), li, escrevi, ouvi música, vi um filme (Radio Days do Woody Allen) e daqui a pouco vou fazer mais yoga e meditar um pouco. Também fiz algumas tarefas domésticas necessárias... fiz as camas, estendi roupa, passei a ferro (uns 15 minutos enquanto via o filme), dei um jeito à casa... Mas a maior parte deste tempo já não é passado nestas tarefas. E que diferença que faz ter umas horas para fazer aquilo que me dá prazer, que me relaxa, que me sabe bem...

Por isso, o que te proponho é o seguinte: da próxima vez que tiveres uma hora ou um dia inteiro sozinha, não passes esse tempo valioso a fazer coisas que não queres. Por um dia ou por umas horas apenas, pensa só em ti. Esquece o marido e os filhos. Esquece a casa que está suja e a roupa por passar. Esquece o trabalho que trouxeste para acabar. 
O mundo não acaba se fizeres uma pausa da vida agitada que levas. Mas essa pausa, a ti, poderá fazer ver-te novos mundos! Medita, faz exercício físico, lê, vê um filme, faz qualquer coisa que te dê prazer durante umas horas, sem pensar em mais nada, e verás que te sentirás uma pessoa nova! São as maravilhas de uma vida lenta.

01/03/2013

A vida simples de pessoas reais - Denise

Olá Rita! Olá a todos os seguidores do Busy Woman and Stripy Cat!

Quero agradecer publicamente à Rita este blog fantástico que tanto me tem ajudado a simplificar a vida, aumentar o tempo que tenho de qualidade e melhorar a minha relação com diversas áreas que estavam emperradas! Eu já era organizada, nunca vivi sem agenda nem listas, no entanto passei a ter mais atenção com o tempo que disponho em cada tarefa e em cada dia, bem como e que quero fazer dele.

Depois de conhecer o blog não descansei até o ler de ponta a ponta e passei a visitá-lo diariamente, bem como acompanhar o facebook!

Adoro os temas abordados, são de extrema importância para mim e para melhorar a minha qualidade de vida. Gosto especialmente do assunto “tralha”, já me livrei de muita coisa (ainda há muito a fazer), agora antes de comprar penso bem se me faz falta, “é útil?, vou usar?, contribuí para melhorar a minha vida?” Adotei muitas sugestões, faço listas de tudo de forma a ter a dia bem programado, aplico alguns itens do método GTD. Outra alteração foi o guarda roupa, optei pela sugestão da Rita e seguir o método de cores, foi excelente, não gasto tanto tempo a programar o que vou vestir no dia seguinte com a vantagem de ter dado roupa o que tenho chega perfeitamente. Agora quando entra uma peça nova outra sai!
Vendendo, dando ou mesmo pondo no lixo, muitos objetos, roupa e móveis já saíram cá de casa.

O Busy Woman foi uma inspiração para organizar as finanças, a casa, o tempo e tudo o mais que entre cá em casa passa pelo filtro do minimalismo. Além das muitas alterações que fui fazendo este blog tem também os seus efeitos secundários, positivos! Consigo gastar menos dinheiro, menos tempo, treino inglês porque muitos dos links e livros são nesta língua, conheci outros blogs interessantíssimos como “Leo Babauta, Afelicidade é o caminho, Mum´s the boss, Casa Claridade, entre outros. O grupo “Bom dia manhãs é nesta altura um impulso importante para saltar da cama!

O meu muito obrigada e a minha admiração pela disciplina de vida, à Rita e obrigada aos seguidores do Busy Woman que contribuem para o melhoramento e aprendizagem de todos. Continuarei a ser uma seguidora atenta do blog e do facebook.

Bem hajas Rita!
Sucesso!

Denise



~

Queres participar? Envia-me um texto a contar a tua jornada em direcção a uma vida mais simples para o email rita (at) busywomanstripycat.com, com o assunto "guest post". Obrigada!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...