01/09/2014

O equilíbrio entre poupar e gastar dinheiro

A minha atitude perante o dinheiro tem mudado imenso nos últimos anos. Nos meus 20 anos gastava tudo o que tinha antes do fim do mês. Com a vinda dos filhos, comecei a organizar-me melhor, a apontar os gastos, a fazer uns orçamentos muito básicos e até estabeleci as minhas regras de ouro para controlar o dinheiro. Mais tarde, com o minimalismo, poupar tornou-se fundamental. Posso mesmo dizer que se tornou uma obsessão. 

No entanto, muitas vezes dava por mim com vontade de ir aqui ou ali, ou de comprar coisas de que não precisava, mas recuava sempre porque, afinal, não podia andar a mexer nas minha poupanças para coisas que não são necessárias. 

Recentemente comecei a pôr estas minhas ideias em questão. Continuo a achar que não vale a pena gastar dinheiro em certas coisas, como roupa, gadgets, mobília ou outras coisas que de facto não me fazem falta e que não vão contribuir em nada para a minha felicidade ou para a minha educação ou para a minha evolução como ser humano. Mas há certas coisas nas quais eu receava gastar dinheiro, que não são necessárias, mas são sim importantes para a minha felicidade (e da minha família).

Foi por isso que em junho decidi ir pela quarta vez a Paris (depois de anos a adiar essa viagem para não gastar dinheiro). E vamos passar o Natal a Londres, todos, em família! Os miúdos nunca andaram de avião e estão muito interessados em ir ao museus londrinos (sobretudo ao British e ao de história natural). Com a idade deles eu já conhecia Londres e todos esses museus, e não me parece bem não fazer uma viagem dessas só para não gastar dinheiro. Afinal, quando morrer, não levo nada comigo...

Claro que, se gasto numas coisas, não gasto noutras. A minha nova cozinha, por exemplo. Andei a ver as cozinhas do Ikea e queria mesmo renovar a minha cozinha toda. Mas pensei, questionei-me sobre a necessidade de ter uma cozinha nova e, na verdade, não preciso. Os móveis que tenho estão bons e o facto de não gostar deles do ponto de vista estético não é, para mim, motivo suficientemente válido para comprar uma cozinha nova...

A minha atitude perante o dinheiro é agora diferente. Poupar, sim, claro que sim! Poupar todos os meses é, para mim, fundamental para sentir paz e liberdade. Mas também é importante ter experiências, viver a vida. Percebi que há certas coisas com as quais devo gastar algum dinheiro e outras coisas com as quais não devo gastar nenhum. É, como tudo, uma questão de prioridades...

E tu, como é que equilibras o poupar para dias mais cinzentos com o gastar em coisas que são importantes? 


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

16/08/2014

Ultimamente...

Para acabar a prática, costumo ler um dos Sutras de Patanjali e
comentários pelo Swami Satyananda. Afinal, yoga não é só posturas...
Desactivei a minha conta do Facebook.
Quero estar assim durante pelo menos um mês inteiro!
A minha Joana esteve uns dias no hospital...
quem é que a manda comer um carrinho de linhas??

Astavakrasana (não é tão difícil como parece)

Ubhaya Padangusthasana. A cabeça devia estar ainda mais para trás.
O drishti é o céu.
No centro de saúde de Faro. O edifício tem vários destes jardins interiores,
visíveis das salas de espera. É bonito.
O terceiro livro da Bridget Jones. Giro, como os outros dois...
Ah, o Mark Darcy...
O meu cabelo precisa desesperadamente de henna!
É um dos planos para o fim de semana...

Acordar antes do nascer do sol para praticar ashtanga yoga.
Faro visto da praia.

Inspirador. Não o larguei enquanto não acabei de ler
(demorei cerca de 3 horas).

O meu pequeno altar em casa.
Três grandes homens, o Buda e livros inspiradores.


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

12/08/2014

Adeus Facebook, novo Spotify e quem me mandou meter nisto?


Dia 1 sem Facebook. Hum... desactivar a conta do FB é fácil... o que não previ foram os problemas com outras contas que foram criadas através do FB... como a minha conta do Spotify, que uso sempre!

Pois é, descobri que quando fazia log in no Spotify, activava novamente o FB. Andei a pesquisar como é que podia desassoaciar as duas, mas parece que se a conta do Spotify foi criada com o FB, não dá. A única solução é criar uma nova conta para o Spotify... Foi o que tive de fazer, senão continuava com o FB activo.

Portanto, se estás a pensar desactivar a tua conta do FB, verifica primeiro que outras contas tens associadas ao FB. No meu caso, além do Spotify tinha também o Pinterest, mas essa foi fácil mudar.

Em relação ao Spotify, o que fiz foi criar uma nova conta e procurei depois a minha primeira conta, para poder seguir todas as playlists que lá tinha. Depois, criei novas playlists iguais às que tinha, para poder apagar de vez a conta antiga e não perder as músicas. Ainda não consegui apagar a conta antiga, pois parece que tenho que enviar um email a fazer o pedido...

Se seguias alguma das minhas playlists no Spotify, muda por favor para a minha conta nova (as plalists são iguais). Aqui ficam os links:

post sobre o Spotify e as minhas playlists

meu novo perfil no Spotify


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

11/08/2014

Adeus redes sociais, olá vida real... e outras coisas

Hoje ao fim da tarde vou desactivar a minha conta do Facebook, incluindo a página do blog. Desactivar, não apagar por completo. Será temporário, mas é um exercício que quero fazer. As razões são várias e aqui ficam algumas:

> O FB é aditivo. Eu nem me interesso muito por aquilo que os meus "amigos" postam no FB, mas dou por mim a ir lá ver sempre que estou na pausa entre pomodoros. Entro, vejo se tenho notificações, olho para as últimas publicações e saio. Não demoro mais de 1 ou 2 minutos, mas se multiplicarmos isto por várias vezes ao dia, é demasiado. E as pausas entre pomodoros devem ser usadas para descansar a cabeça...

> Não se aprende muito com o FB. É verdade que aparecem lá notícias interessantes e links para coisas giras, mas não é nada que eu não possa descobrir googlando, se estiver mesmo interessada em determinado assunto.

> Há muita inveja e comportamentos passivo-agressivos no FB. Desde pessoas a dizer mal nas costas umas das outras, até comentários completamente despropositados em fotos e status updates. Simplesmente, aborrece-me. 

> Sempre me irritou quando pessoas que não falariam comigo se me encontrassem na rua me mandam os parabéns pelo FB no meu dia de anos...


Além do facebook, continuo a perder demasiado tempo na internet. Por exemplo, ponho-me a pesquisar projectos DIY giros que gostava de fazer, como macramé e papier-maché, mas passo mais tempo a pesquisar, a ver, a ler, a tirar ideias, do que propriamente a fazer. 

O mesmo com blogs. Passo mais tempo a ler do que a pôr em prática as dicas úteis que leio. Decidi que, tal como como não vou eliminar a minha conta do FB, não vou eliminar blogs do meu Bloglovin. O que fiz foi adicionar alguns blogs de que gosto muito (no máximo de 10) ao The Old Reader e deixar o Bloglovin quieto durante uns tempos.

Por fim, apaguei de vez a minha conta no Flickr. A verdade é que já há mais de um ano que não a usava, desde que comecei com o Instagram... Em relação ao IG, adoro-o e é, sem dúvida, para continuar! Outras redes sociais que manterei são o Pinterest e o YouTube.

Em relação ao Facebook, não estabeleci nenhum período de tempo para fazer esta experiência... Quero estar sem Facebook pelo menos durante um mês inteiro! Vamos ver como corre!

Mas, afinal, qual é o objectivo de tudo isto? Eu não quero ficar incontactável nem desligada do resto do mundo! Continuarei a escrever no blog (que tem andado muito sossegado ultimamente, eu sei...), a postar fotos no Instagram, e quem sabe uns videos no YouTube. Continuarei a ler alguns blogs, a inspirar-me com o Pinterest e a fazer pesquisas no google sempre que queira saber mais acerca de algum assunto.

O que eu quero mesmo é mais tempo e mais espaço branco, tanto mental como físico. Quero acabar projectos, quero começar coisas novas, quero não fazer nada, e a verdade é que, como todos bem sabemos, a internet e as redes sociais roubam-nos isso...

Além disso, se tudo correr bem, vou começar uma nova aventura em setembro. Posso já levantar a ponta do véu... Sempre quis fazer uma segunda licenciatura e este ano finalmente candidatei-me através dos concursos especiais para titulares de cursos superiores. Vamos lá ver se entro... são poucas vagas... Alguém se atreve a adivinhar o curso a que concorri? É aqui no Algarve, claro...


E tu, alguma vez desactivaste a conta do Facebook? Como correu?


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

23/07/2014

Estas andanças...


A última semana tem sido diferente. Estou fora e todos os projectos que queria acabar e todas as pontas soltas que queria atar continuam à minha espera em Faro. Estou em Lisboa, onde já fiz de turista na minha própria cidade, onde já fui ao Ikea estudar as cozinhas, onde já gastei mais dinheiro do que queria em roupa e outras coisas que não preciso. Todos descarrilam de vez em quando e esta semana, longe de casa, afastada dos meus ritmos e rituais que tanta ordem e conforto dão à minha vida, foi a minha vez de descarrilar. Mas não me estou a queixar! Estou a gostar, mas ainda bem que vou voltar para casa em breve.

Os highlights da semana foram os livros que li. Dieta viva! da nutricionista Ana Bravo e Dieta das Princesas da Catarina Beato, que me inspiraram a tomar finalmente uma decisão que já tomei muitas vezes mas nunca cumpri - fazer uma dietazinha e perder uns quilinhos (não tenho muitos para perder, mas tenho alguns que me incomodam). Desta vez estou mesmo decidida e o plano alimentar da Ana Bravo combina comigo!

Comecei também a ler Equador do Miguel Sousa Tavares - e estou a adorar!! Ainda bem que o livro tem mais de 500 páginas, para durar muito!

E é isso! Em breve estarei de volta a casa e às coisas do costume - incluindo o blog, que ficou mais esquecido nestas últimas semanas...


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

07/07/2014

Em Julho...



... quero mesmo abrandar o ritmo em várias coisas para me dedicar ao meu livro. Vou escrever menos no blog durante este mês (e provavelmente durante Agosto também) e os posts virão ao sabor do momento, sem planos nem agendamentos.

Apesar de não tirar um mês inteiro de férias (prefiro uns dias aqui, mais uns dias ali), estes meses de verão são sempre mais lentos em todos os aspectos, sobretudo por causa do calor e porque os miúdos estão de férias. Quero aproveitar a praia, acabar vários projectos no trabalho e lançar-me numa grande loucura em setembro.

Como já referi várias vezes, o ano novo, para mim, é em setembro e até lá quero atar uma série de pontas soltas, para começar o "ano" cheia de força, motivação e... serenidade!


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

02/07/2014

Uma reflexão

6h20 Nascer do Sol em Faro, visto da Praia

Julho começou a bombar! Ontem tive um dia daqueles que me deixam de rastos, o dia inteiro a andar de um lado para o outro - eu, que gosto de estar sossegada no meu cantinho...
Assim, hoje quero apenas deixar aqui uma reflexão. É um comentário que fiz num grupo do facebook (da equipa de futebol de um dos meus filhos) por causa de alguns problemas que houve com os jogadores, mas aplica-se a qualquer situação do nosso dia a dia...

Na minha opinião, a única reflexão que deve ser feita é porque é que se perde tanto tempo e energia a julgar os outros, o que os outros fazem, os que os outros dizem, ou mesmo a forma como os outros vivem as suas vidas... Esse tempo seria utilizado de forma mais construtiva e positiva se cada um de nós olhasse para si próprio, para as suas reacções, as suas emoções, as suas atitudes e comportamentos, com o objectivo de melhorar, evoluir, e assim dar o exemplo aos que o rodeiam... Como disse Gandhi, "sê a mudança que queres ver no mundo"...


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

30/06/2014

Um período mais verde com o copo menstrual

via

Após quase 20 anos a usar tampões, decidi que era altura de arranjar uma alternativa mais amiga do ambiente para aqueles dias do mês... Já tinha ouvido falar bastante dos copos menstruais, mas o medo impedia-me de investigar o assunto mais a fundo... Até que me decidi e comprei o Lunette (não por nenhum motivo em especial, mas sim porque foi o único que encontrei à venda, na Terra Pura, por cerca de 25 euros). Lunette, Diva Cup, Mooncup, LadyCup... funcionam todos de forma semelhante - e são óptimos!

O copo menstrual é isso mesmo: um copo... para o sangue menstrual. Põe-se, deve ficar bem posto para não haver escorrências para fora, tira-se ao fim de algumas horas (6-12), deita-se o sangue na sanita, lava-se o copo e insere-se outra vez. Não há cá plásticos nem papéis inutilizados - dizem que o copo menstrual deve ser substituído ao fim de 5 anos e se fizermos as contas (tampões/pensos para 5 anos vs. copo menstrual), tanto a carteira como o ambiente agradecem.

Comprei o meu há uns meses e não quero outra coisa. Duas colegas minhas também usam e são fãs (provavelmente conheço mais pessoas que o usam, mas o assunto ainda não surgiu...). Claro que o aconselho, mas se tens problemas com sangue, mesmo sendo o teu... é melhor pensares duas vezes. No entanto, umas das vantagens do copo é precisamente essa: temos uma noção melhor do que é que sai cá de dentro e assim ficamos mais em sintonia com o nosso ciclo menstrual.

Os copos menstruais vêm geralmente em dois tamanhos (o mais pequeno para quem não teve filhos por via vaginal e o maior para quem tem fluxo mais abundante ou teve filhos por via vaginal) e vendem-se nas farmácias e lojas de produtos naturais. 

Se, como eu, já tinhas ouvido falar do copo menstrual mas ainda não tiveste coragem para experimentar, vai em frente!

E se já usas copo menstrual, o que achas?



>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

28/06/2014

Ultimamente...

De partida para mais um retiro

Os livros mais consultados

Pequeno-almoço saudável para as crianças
La tour Eiffel

Uns dias em Paris
E Lisboa...


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!
{Blog}{Instagram}{Facebook}

26/06/2014

Afinal até sei cozinhar

Muito gosto eu de dizer que não sei nem gosto de cozinhar. Mas apercebi-me que isso não é bem verdade. Eu até gosto e tenho jeito para cozinhar, mas apenas certas coisas! Não gosto de fazer pratos típicos para o almoço e para o jantar, mas adoro fazer bolos, smoothies, saladas e coisas assim mais alternativas...

Por exemplo, o meu salame de chocolate maravilhoso sofreu algumas alterações:

> 125 g chocolate em pó (uso os achocolatados tipo nesquick, para não ter que adicionar açúcar à parte)
> 75 g manteiga
> 1 ovo
> 100 g bolacha Maria
> 100 g de frutos secos (nozes, amêndoas) e sementes (chia, girassol, etc.)

Também comecei a fazer granola. Após a prática de yoga no retiro em VN Milfontes, os anfitriões faziam-nos o pequeno-almoço: iogurte com granola e fruta. Eu nunca gostei muito de iogurte e não comia há anos, mas adorei a combinação. Comecei a fazer granola em casa e o meu pequeno-almoço agora é iogurte grego com a minha granola e fruta variada. Procurei receitas de granola na internet para ter uma ideia geral de como se faz, e o que tenho feito, sempre a olho, é o seguinte:

> flocos de aveia integrais grossos
> frutos secos variados (nozes, amêndoas, pinhões, etc.)
> sementes variadas (chia, papoila, girassol, abóbora, etc.)
> um bocadinho de azeite
> um bocadinho de mel

Faço a olho, misturo tudo, vai ao forno a 180ºC durante 15-20 minutos (já deixei queimar a granola uma vez...) - é uma delícia!

No outro dia fiz um bolo de alfarroba húmido! Fiz só porque queria gastar a farinha de alfarroba que um dia comprei não sei bem porquê e estava à espera de não gostar do bolo - porque eu não gosto nada do cheiro da alfarroba... Então não é que o bolo até ficou bom? Tirei a receita algures da net, mas não me lembro de onde... Fiz assim:

> 3 ovos
> 1 chávena farinha de trigo
> 2 colheres sopa farinha de alfarroba
> 3/4 chávena óleo
> 1 chávena leite
> 1 chávena de açúcar amarelo
> 1 colher chá canela
> 1 colher chá fermento

> misturei os ovos e o açúcar, depois o óleo e leite, a canela e no fim adicionei as farinhas e o fermento
> pus a mistura no forno pré-aquecido a 180ºC durante uns 20 minutos 

Tenho pena de não ter fotos destas delícias para mostrar, mas acredita que é tudo mesmo muito delicioso!

Este mês tenho andado para trás e para a frente em viagem... Já fui a Tomar a um retiro, a Paris passear e a Lisboa tratar de coisas. Andar sempre a fazer e a desfazer malas perturba-me um bocado o sistema, eu que sou muito caseira, mas espero que a partir da semana que vem as coisas acalmem...

Até lá, bom apetite!


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

24/06/2014

Ashtanga diary

preparando eka pada sirsasana

Dia 2 da minha resolução em praticar ashtanga 5 vezes por semana - feito!

Levantei-me um pouco antes das 6h30 e antes das 7h estava no tapete. Hoje não fiz a primeira série. A verdade é que eu sou... uma rebelde do ashtanga (não sou a única). De acordo com a tradição (e esta é uma das regras do ashtanga daquelas que eu não gosto nada), o praticante só avança para a postura seguinte quando domina a postura anterior. Assim, só se começa a praticar a segunda série do ashtanga quando a primeira está bem sabida. Quando os professores levam esta regra a sério, param os alunos no asana que ainda não está bem compreendido - e não deixam o aluno avançar para o asana seguinte enquanto esse não estiver como deve ser (por exemplo, muitos praticantes ficam anos retidos no kapotasana, na segunda série...). 

No meu caso, seria parada no supta kurmasana. Quando estive em Vila Nova de Milfontes a praticar com o Tarik e a Lea, eles não me pararam e penso que não pararam ninguém - assim gosto mais! É que as posturas não vão necessariamente aumentando de dificuldade... para mim, as mais difíceis da primeira série são as do meio: bujapidasana, kurmasana e supta kurmasana.

Mas adiante. Como eu já praticava power/vinyasa flow antes de me meter no ashtanga, há muitas outras posturas que eu já fazia, que no ashtanga pertencem à segunda série, à terceira e até algumas são da quarta série (o ashtanga tem ao todo 6 séries).

Como não quero deixar de fazer estas posturas, integrei-as na minha prática. Assim, faço a primeira série toda num dia e no outro dia faço esta minha série misturada. Foi o que fiz esta manhã. Faço a segunda série até eka pada sirsasana, algumas torções da 2ª série, alguns arm balances, inversões como o pino e pincha mayurasana e posturas de equilíbrio como a árvore, o guerreiro III e natarajasana.

Foi uma excelente prática esta manhã! Não tive tempo para fazer pranayama nem meditação, mas a prática de ashtanga já é em si uma prática respiratória e meditativa... Mas à noite quero mesmo ter mais uma meia horinha para o meu sadhana. Afinal, yoga não é só posturas!


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

23/06/2014

E assim foi o dia 1 do meu compromisso com o ashtanga

Cumprindo a minha resolução, o compromisso que assumi com a prática de ashtanga yoga, hoje lá me levantei às 7h, uma hora depois do previsto (a culpa foi do jogo de ontem), e às 7h30, depois de andar por casa, acender incenso e comer uma fatia de salame de chocolate, fui para o tapete.

Não praticava há mais de duas semanas... O corpo estava rígido, como é normal de manhã. Fiz as 10 saudações ao sol (5 A e 5 B), toda a sequência em pé, as últimas posturas da sequência final (baddha padmasana, yoga mudra, padmasana e utpluthih), e 5 minutos de descanso. Infelizmente, não deu para mais por causa das horas.

Por que é que eu pratico? Porque no fim, nas posturas finais, um sorriso forma-se inconscientemente no meu rosto. Sinto-me melhor, mais feliz, mais forte, mais saudável, mais calma. Hoje foi o primeiro dia do meu compromisso e cumpri-o. Amanhã quero praticar toda a primeira série; posso omitir algumas vinyasas entre as posturas, mas quero praticar todos os asanas. Seja o que for, tenho é que ir para o tapete.

>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

Circulo Bio || Produtos de beleza naturais e biológicos

Há dias fui contactada pelo Círculo Bio, uma empresa familiar que comercializa produtos de cosmética e limpeza feitos com ingredientes naturais e biológicos certificados. Fiquei muito contente porque há tempos que queria comprar maquilhagem e outros produtos mais naturais, mas não me apetecia mandar vir do estrangeiro.


O Círculo Bio vende desde produtos para o corpo, cabelo e rosto, produtos para bebé, maquilhagem, produtos para aromaterapia, chás e também produtos de limpeza para a casa e acessórios para que possamos fazer os nossos próprios produtos naturais.

Dos produtos que me enviaram, o que mais gostei foi o sabonete líquido 18 em 1 do Dr. Bronner. Já conheço este sabonete há muito tempo, mas nunca tinha experimentado. O sabonete é feito com produtos naturais, biológicos, e de comércio justo, tudo devidamente certificado. De acordo com o fabricante, o sabonete tem inúmeros usos, como shampoo, gel de banho, detergente para a louça, desodorizante, pasta de dentes, etc... experimentei-o como shampoo e não gostei, mas adorei-o para lavar a louça e as mãos. Vou encomendar um frasco e assim substituir o detergente para a louça que costumo usar, que ainda é comprado no supermercado...

Também ando a namorar a maquilhagem... Eu raramente me maquilho e quando o faço é só lápis nos olhos, sombra e pouco mais, mas se tiver estes produtos naturais, mais amigos da pele e do ambiente, de certeza que vou querer maquilhar-me com mais frequência!

Se és como eu e queres mesmo reduzir os produtos tóxicos da tua vida mas não queres ter que fazer tudo de raiz, dá um salto ao Círculo Bio!

>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!

18/06/2014

E agora comprometo-me a praticar...


Astavakrasana

Muito escrevo eu sobre hábitos, disciplina, acordar cedo, aproveitar bem o tempo... e se é verdade que faço muitas dessas coisas, também é verdade que são poucas as que faço de forma consistente. É como uma montanha-russa, com altos e baixos... numas alturas tudo corre bem, noutras as coisas descarrilam...

Uma coisa que não tenho feito da maneira que quero e que muito me tem perturbado é a prática diária de ashtanga yoga. Deve praticar-se 6 vezes por semana - e a única vez que pratiquei uma semana seguida foi quando estive neste retiro. Em casa até posso praticar todos os dias, mas nunca faço a prática completa nesses dias. E isso aborrece-me. Aborrece-me porque quando pratico como deve ser noto a diferença. Tudo corre melhor! Tenho mais energia e ando mais bem disposta. 

Então, porque é que não consigo praticar todos os dias? São estes os motivos: a prática completa de ashtanga leva cerca de 1h15 e deve praticar-se de manhã; para tal, tenho que me levantar cedo, idealmente às 6h; eu, madrugadora convicta, ando numa fase preguiçosa da minha vida e tem sido mesmo difícil sair da cama para ir praticar (porque o corpo está tão frio e rígido de manhã e as primeiras saudações ao sol custam imenso...). Isto não é desculpa, mas é um problema real com o qual tenho que lidar.

Uma das coisas que mais gosto na prática de ashtanga é a dedicação dos seus praticantes. A prática de ashtanga vinyasa yoga muda a vida do ashtangi - os horários, a alimentação, o sono, a relação consigo e com os outros. Um praticante sério de ashtanga assume um compromisso para com a prática e cumpre-o. Não há desculpas. Se for preciso levantar-se às 4 da manhã para praticar, o ashtangi fá-lo.

É isto que eu ainda não consigo. A preguiça, as desculpas, está lá tudo na hora de sair da cama para praticar.

Na verdade, eu nunca me comprometi a sério com a prática. Nunca disse seriamente a mim própria que queria dedicar-me de verdade à prática de ashtanga e torná-la uma prioridade na minha vida. É disso que eu preciso - um compromisso.

Os últimos posts da Nathalie sobre o seu projecto 108 dias para uma nova vida inspiraram-me. O meu próprio mini-curso Como acordar cedo e ter uma manhã serena inspira-me. Relatos de outros praticantes de ashtanga sobre o desafio que é manterem a sua prática diária também me inspiram. 

Resta-me pôr as coisas em prática - combater a preguiça, a procrastinação, aqueles pensamentos que surgem logo após o despertador tocar e que me dizem, de forma muito racional, que o melhor para mim é dormir mais um pouco...

Agora vem o verão e nós costumamos passar estes meses na nossa casinha na praia. Quando lá estou em alturas de trabalho, gosto (tento) acordar à hora do costume (6h), vestir-me, ir para casa e praticar, pois não consigo praticar na praia. Mas agora, aqui, perante vós, vou assumir este compromisso comigo própria:

A partir do dia 23 de Junho, vou praticar ashtanga (a prática completa!) 5 dias por semana, de segunda a sexta. Vou acordar cedo na praia, vou despachar-me e vou para casa praticar. Depois, trabalho. Sábado é dia de descanso no ashtanga e não me comprometo a praticar ao domingo porque vou estar na praia.

"You take practice" é o que dizia Guruji, Sri K. Pattabhi Jois, o guru do ashtanga vinyasa yoga. "Practice and all is coming" - tudo se resolve e tudo acontece como é suposto... se praticarmos.


>>>>>
Gostaste deste post? Podes partilhá-lo usando os botões abaixo.
Não queres perder outros posts? Subscreve as actualizações do blog usando uma das opções da barra lateral.
Podes também {subscrever a newsletter} e receber de oferta dois ebooks sobre organização e simplificação! Podes ainda dar uma olhadela ao meu mini-curso {Como acordar cedo e ter uma manhã serena}!
Obrigada!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...