19/08/2013

O que é que as pessoas de sucesso fazem no trabalho


What the most successful people do at work, de Laura Vanderkam, é o terceiro ebook da série What the most successful people do..., que inclui ...before breakfast e ...on the weekend; a Laura é também autora do fantástico livro sobre gestão do tempo 168 hours: you have more time than you think.

Neste pequeno ebook, a autora apresenta histórias de pessoas de sucesso que usam o seu tempo - as suas 168 horas semanais - da melhor forma possível. Estas pessoas de sucesso sabem que:

- todos temos 168 horas por semana e o que conseguimos fazer e alcançar no trabalho e na vida depende de como usamos estas horas
- a maioria das pessoas desperdiçam estas horas a fazer coisas que não interessam, como se o tempo fosse infinito
- as horas podem ser usadas de forma consciente para criar valor, para fazer um trabalho importante que faça a diferença na nossa vida e na vida das outras pessoas

Laura afirma que o segredo das pessoas altamente produtivas é um conjunto de técnicas diárias que estas pessoas aplicam que fazem com que as horas de trabalho contem mais.

1. Controlar o tempo é a primeira destas técnicas - apontar o tempo que se passa em cada actividade, estudar estes registos diários e ver quais são os sugadores de tempo, as distracções, aquilo que nos afasta do trabalho importante. Email, internet, redes sociais, conversa com colegas, pausas para café demasiado longas, enquadram-se nesta categoria. Sabendo quais são as actividades que nos afastam do trabalho importante, podemos assim reduzi-las e ganhar mais tempo para o que interessa. O registo de tempo é também importante para sabermos o tempo que demora cada actividade como, por exemplo, escrever um relatório, ler um artigo, fazer análise de dados... Se eu souber que preciso de pelo menos 5 horas para escrever um qualquer relatório, não vou planear esse trabalho para uma sexta-feira à tarde...

2. Planear a semana. Agora que sabemos onde perdemos tempo e quanto tempo demoramos a fazer tarefas específicas, é altura de arranjar tempo, geralmente no fim da semana de trabalho ou no início da semana seguinte, para planear o trabalho para essa semana. É um processo semelhante à revisão semanal do GTD - verificar o que foi feito e planear o que precisa de ser feito na semana seguinte.

3. Limitar as tarefas diárias e encontrar o ritmo certo para fazê-las. As pessoas têm tendência para encher de forma irrealista as suas listas de coisas para fazer, acabando por não cumprir as tarefas planeadas, o que origina frustração. As pessoas de sucesso usam as suas listas de coisas para fazer como um contrato e não como um lembrete de coisas que deveriam fazer. Assim, planeiam poucas coisas para cada dia de trabalho, para assegurar que as fazem - acabando o dia com uma maravilhosa sensação de dever cumprido. 

4. Saber o que é trabalho. Há muitos sugadores de tempo que parecem trabalho, mas não são, pois não contribuem em nada para avançarmos no trabalho que nos conduz aos nossos objectivos. Emails, telefonemas, conversas com colegas... fazemos muitas actividades que parecem que são trabalho, mas na verdade estão apenas a distrair-nos e a afastar-nos do trabalho mais importante...

5. Praticar, praticar, praticar. Os desportistas, músicos, artistas, passam uma parte significativa do seu dia a praticar, com o objectivo de melhorar a sua performance. Em qualquer trabalho, se passássemos mais tempo a praticar e a tentar melhorar as tarefas que temos que fazer, a nossa performance atingiria de certeza outros níveis. A prática é, simplesmente, trabalhar numa tarefa repetidamente de forma a nos tornarmos proficientes nesse trabalho. Queres escrever melhor? Então escreve todos os dias. Queres aprender a tocar um instrumento? Toca um pouco todos os dias. Queres melhorar a tua condição física? Pratica exercício físico todos os dias (não tens que ir ao ginásio todos os dias; subir as escadas em vez usar o elevador também conta). 

6. Juntar capital de carreira, que é a soma da experiência, conhecimentos, relacionamentos e características pessoais de um profissional. Quanto maior o capital de carreira de uma pessoa, mais fácil será arranjar um novo emprego, obter melhores ordenados, fazer sabáticas, e por aí fora. Basicamente, quanto melhor uma pessoa for no seu trabalho, maior é a probabilidade de sucesso. Não é só uma questão de praticar, praticar, praticar. É querer ir mais além, querer aprender mais, querer novas experiências - no fundo, é uma pessoa tornar-se tão boa no que faz, que não pode ser ignorada. O livro de Cal Newport, So good they can't ignore you, fala em detalhe do career capital e em breve também falarei aqui desse livro.

7. Ter prazer. A produtividade é função da alegria. Sem prazer, sem alegria no trabalho, não somos tão produtivos como poderíamos ser. E esta alegria vem dos progressos que fazemos em relação aos nossos objectivos, não das conversas com colegas durante a pausa para café (o ambiente de trabalho claro que é importante, mas quantas pessoas têm colegas fabulosos e mesmo assim não gostam do que fazem?). As pessoas de sucesso olham constantemente para o seu dia para perceber o que lhes dá prazer e o que não dá, e tentam arranjar maneiras de passar mais tempo a fazer o que gostam e menos tempo em tarefas que não lhes interessam. Assim, o trabalho nem se parece com trabalho - é prazer.

~~

Já agora, hoje estou no blog da Nathalie, Savvy Happy Living, autora do livro Life Happens, com um guest post sobre minimalismo. Passem por lá!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Obrigada pelo comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...